:::: MENU ::::

BEDA #4 – Pokemon GO: o que é, como começar e o que preciso saber?

Pokémon GO

E como contei por alto no post de ontem, Pokémon GO finalmente chegou ao Brasil. Um jogo da Nintendo em parceria com a Niantic, que ficou a cargo do desenvolvimento do jogo, que permite que você ande por aí e capture Pokémon no mundo real e, dependendo do seu aparelho, utilizando recursos de realidade aumentada, AR, (quando você usa a câmera do seu celular e no fundo você vê o ambiente em que está e na tela aparecem os Pokémon).

Me acompanhem nessa onda, onde vou tentar explicar um pouco o que é e compartilhar dicas e artigos importantes para quem está iniciando, ou quer iniciar, sua jornada para ser um Mestre Pokémon, inclusive para economizar dados e bateria e manter sua segurança!

Bulbassauro, escolho você!

Eu criei minha treinadora e comecei com o Bulbassauro em um aparelho, e com o Charmander em outro aparelho, usando contas diferentes (em um, uso o ID do Pokémon Trainer Club, no outro, uso a conta do Google, mesmo), e vou me divertindo. Já capturei uns bons Pokémon em pouco tempo de jogo (ontem à noite, alguns minutos esparsos ao longo do dia, na hora do almoço e meia-hora depois do expediente de trabalho). Eis minha coleção da minha conta do Pokémon Trainer Club. Haja Zubat!

Meus Pokémon

Requisitos:

Tenho dois aparelhos apenas porque preciso de dois no dia-a-dia por algumas razões (pessoais e profissionais), e tendo dois, quis testar o desempenho do jogo em configurações diversas, logo, jogo em dois aparelhos só por isso. Confesso também que não tenho coragem de carregar ambos comigo em qualquer lugar, ou de puxar do bolso/bolsa em qualquer lugar, embora tenha bastante cuidado com ambos e não seja muito fã de andar com o celular à mostra desnecessariamente.

Infelizmente, se um deles permite utilizar o recurso de AR e ver os monstrinhos e usar a câmera ao mesmo tempo, o outro não permite tal recurso. Ambos possuem 2GB de RAM e processador octacore, embora não processadores iguais, e um usa Android Lollipop, enquanto o outro utiliza Marshmallow.

A recomendação da Nintendo e da Niantic é de celulares com Android KitKat, 4.4, e pelo menos 2GB de RAM, mas na verdade funciona em alguns aparelhos com 1,5GB, com ocasional lentidão ou travamento, e até em alguns com 1GB, com muito mais travamentos, claro.

  • Saiba se seu celular consegue rodar Pokémon GO (Esse breve artigo da IGN fala de algumas coisas, inclusive do Moto X Play, que confirmo o problema com AR, já que é meu aparelho que não funciona o AR, enquando no K5Vibe, da Lenovo, uso ele tranquilamente – vale ainda ler os comentários pra saber mais aparelhos que embora não estejam no recomendado pela Niantic, tem funcionado com o jogo)

E por testar o jogo com dois aparelhos diferentes, com duas versões do Android diferentes, posso dizer ainda: Moto X Play e Lenovo K5 Vibe são ótimos aparelhos para jogar, porém o primeiro não tem giroscópio, embora o desempenho seja um pouco mais suave do que no K5. Diferença mínima, na boa, mesmo com processadores de velocidades diferentes e versões diversas do Android. O único problema do Moto X Play é que não dá pra usar a câmera, mesmo, pelo menos, até agora. O K5 possui o giroscópio e a câmera funciona lindamente com a função AR. O motivo eu explico mais abaixo. Ainda assim, dá pra curtir o jogo numa boa em ambos.

Uma coisa importante, porém: se seu celular não possuir giroscópio (procure na internet as especificações de seu aparelho), o modo AR, em que você vê os monstrinhos sobre a imagem da sua câmera, não funciona, inclusive há quem diga que o celular tem que ter giroscópio e “compass” (bússola) interno (amigos que tem Samsung J7, que suspostamente tem giroscópio, pelas especificações, relatam que está tendo problema e o AR não funciona no aparelho). Você pode jogar e capturar, mas o jogo vai aconselhar desligar o AR e vai mostrar um cenário genérico no fundo durante a captura. Nada que atrapalhe o jogo e a diversão.

Ah, sim: Samsung Win2Duos funciona, dei um desses pra minha irmã há um tempo, pois o celular dela estava com bateria problemática, e ela conseguiu instalar e rodar, embora fique um pouco lento, e novamente, AR não funciona.

Samsung S5 Mini a Play Store diz não ser compatível (porque tem 1,5GB de ram), mas extraí o apk do meu celular (instalada pelo Google Play, logo, apk seguro e original) e passei pro S5 Mini da minha colega, que o instalou e está rodando perfeitamente, embora sem o recurso AR também.

Pra começar:

Se você ainda não jogou e quer saber mais sobre o jogo, ou está começando e está meio perdido, indico a leitura dos seguintes artigos, que vão te ajudar a começar:

Socialização:

É um jogo divertido, ajuda a socializar: eu e uma colega, fora do expediente de trabalho, demos uma volta pelo centro da cidade, lugares bem movimentados, mas relativamente seguros e tranquilos, onde tem várias Pokéstops e um ginásio, e em uma praça encontramos outros jogadores, que ao perceber que jogávamos também, vieram perguntar e confirmar, e deram dicas de onde naquela praça apareciam mais Pokémon.

Uma amiga ontem à noite também fez uma amizade ao dar uma volta em sua quadra e conhecer outra treinadora Pokémon por ali, enquanto ambas faziam suas caçadas.

Vale tomar cuidado, porém, porque pode haver gente com más intenções usando “lures” em certas áreas pra atrair mais Pokémon, o que atrai mais jogadores também, e que fica na espreita pra praticar um “Bulbassalto”. Jogue sozinho apenas em locais que você tem certeza que é seguro e, sempre que possível, procure ir acompanhado de mais pessoas em lugares menos movimentados e em certos horários do dia. E evitem lugares perigosos, mesmo se o mapa indicar um Pokémon raro no local. Sua segurança acima de tudo.

Aliás, falando em segurança:

Porém é preciso cuidado. Não dá pra andar por aí sem prestar atenção onde está caminhando e onde está indo, e é fácil se distrair e algo acontecer. Minha colega quase não viu um carro ao atravessar da praça pra calçada, e eu não percebi um buraco ao dar um passo olhando pra tela e por pouco não desequilibrei e caí.

Além disso, pessoas que percebam que você está jogando podem se aproximar, e você não saber de cara se são treinadores ou alguém fingindo pra bancar a “Equipe Rocket”. Então coloquem sua segurança e de seu aparelho em primeiro lugar. Vale a leitura dos artigos abaixo com dicas de seguranças e cuidados a tomar:

Consumo louco de bateria:

O jogo consome muita bateria. Muita mesmo. E dados de celular, e quando você está longe do Wi-fi, isso pode ser um problema. O consumo de dados de celular pode atingir, em uma hora de jogo, de 10 a 30MB, segundo alguns sites. A Niantic sabe que o jogo consome muita bateria e está procurando jeito de resolver esse problema. Ainda assim, há coisas que você pode fazer para tentar economizar um pouco mais de sua bateria e seus dados.

Jogar com AR ligado é muito legal, porém, consome mais bateria do que com AR desligado, ou seja, sem usar a câmera, há economia de bateria.

Sobre o battery saver do jogo: ao clicar na Pokébola central e em “settings” no canto superior direito, tem nas configurações a opção de “battery saver”, que quando ativo, ao virar o celular pra baixo, ele escurece a tela, mas mantém o jogo ativo, e pronto pra vibrar quando algum Pokémon estiver perto. NOTA: Tal função, porém, só funciona nos celulares com giroscópio. Se o seu não tem, não ajuda em nada.

Ainda nas configurações, desmarque “music” e “sounds”. Vai remover o som do jogo, mas ajuda a economizar bateria. Mantenha só a vibração ligada, assim você ainda vai saber quando tiver achado um Pokémon.

Outra coisa importante: o jogo usa o Google Maps pra criar os mapas, e acessa toda hora pra baixar dados. Isso pode ser minimizado indo no aplicativo do Google Maps e baixando pra uso offline o mapa da sua região.

Nos links abaixo vocês conferem como fazer tal coisa, e conferem, ainda, mais algumas dicas de economia de bateria e de dados.

Jogadores mais experientes:

Pra terminar, se você já pegou o jeito, já sabia de tudo acima, recomendo ainda a leitura do artigo abaixo, que contém dicas bem legais e curiosas, dadas por alguém que já capturou todos disponíveis. Embora eu já tivesse lido muito sobre o jogo, também descobri alguns detalhes que não sabia (por exemplo, lugares muito movimentados costumam ter Pokémon mais raros aparecendo a cada meia-hora, ou coisa parecida).

Então é isso, cuidem-se, não abusem e divirtam-se, colegas de jornada Pokémon! Gotta catch’em all!

Save


5 Comentários

  • Responder Thais Aux |

    Ai que lindo, um Abra! E um Eevee! Adorei!

    Quanto à realidade aumentada, o meu não tá funcionando. Tenho um Quantum Go, vai ver ele não tem esse giroscópio, mas pra mim não é tão relevante, então ok.

    Também estou socializando, hoje eu e meu namorado conversamos com um garoto de uns 13 anos (!) e pegamos dicas! Muito legal! 😀

    • Responder V. |

      Eu tenho jogado mais no Moto X Play que também não funciona a AR, mas é melhor, porque gasta menos bateria, dá pra capturar mais tempo. Essa socialização é o máximo, né? Hoje até minha irmã que não é muito de sair de casa, topou ir comigo pra praça da prefeitura local, onde tem duas Pokéstop, ginásio e pessoal joga lá e põe lure direto. Nos divertimos horrores até agora há pouco. 🙂

  • Responder André SdG |

    Top as dicas!

    Mesmo depois daquele BOOM inicial, a Niantic ainda busca trazer novos jogadores e esse tipo de conteúdo ajuda demais quem está iniciando.

    Obrigado por compartilhar as dicas, galera! =D
    Curti demais o site.

    • Responder V. |

      Obrigada pela visita e comentário, a “galera de uma pessoa só” que escreve no site agradece. 🙂

Deixe seu comentário!